Follow by Email

sábado, 3 de agosto de 2013

Os Pinóquios do Asfalto da Vida Real


A esperança nunca deve ser roubada...
Lembram-se das crianças para as quais dei livros há algumas semanas? Hoje eu voltei a passar pelo semáforo e lá estavam elas, mais uma vez mendigando. Qual não foi a minha surpresa, quando vi a menina q...
ue ganhara o livro apontando para o meu carro, só que desta vez eu estava sem livros, no corre-corre de ontem, dei o último exemplar que havia reservado e esqueci de repor meu estoque para essas situações. Despreparado para aquele momento, eu me senti culpado por privá-las de esperança... Entretanto, ela chamou os amigos e correu ao meu encontro antes que o semáforo abrisse. No caminho, ela arqueou o corpo, arrancou uma flor do chão e, com seus bracinhos mirradinhos, correu ao meu encontro e entregou aquela pequena flor que por ter sido retirada de forma afoita, parecia mais ter passado por uma tormenta, mas mesmo assim, pareceu-me linda!
Eu agradeci e ela sorriu lindamente. Por um segundo pensei até que ela ia me pedir um livro, mas não, saiu saltitando com um sorriso nos lábios e correu ao encontro dos demais que não tiveram tempo de me encontrar, pois uma insistente buzina forçou-me a avançar.
Não dá para descrever meus sentimentos, muito menos os dela, mas esse evento endossa que o futuro também se semea com esperança.

Pinóquio do Asfalto
Egidio Trambaiolli Neto
Capa: Adriano Vidal
Editora Uirapuru



Um comentário:

  1. Mais uma linda lição aprendida.

    Gustava Slmov

    ResponderExcluir