Follow by Email

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

É Natal, É, Natal! É ano novo...


Para que todos reflitam neste período de festas eu fiz um poema cíclico a respeito das rotinas de Natal e Ano Novo. Espero que gostem!

Ao final, postei o link do vídeo de uma das histórias que li e mais me tocaram em minha infância: A Pequena Vendedora de Fósforos, um conto de Hans Christian Andersen, que em 2007 foi transformada em animação pelos Estúdios Disney e concorreu ao Oscar como melhor curta-metragem de animação.

Espero que seja útil para esse momento de reflexão!

 

É Natal! É, Natal! É ano novo...
 

Em breve os sinos de Natal irão tocar
Em breve os sinos de Natal tocarão
Mas o que será tocado? Um simples badalar?
Ou tocarão o fundo de seu coração?

Há bocas que gritam mais que os sinos
Pela fome, pela injustiça, pela violência
Mas o mundo não ouve ou se incomoda
Não por inocência, mas por insolência

Em breve o ano novo irá começar
Em breve champanhes irão estourar
Mas qual será a comemoração?
O porre que vão tomar? Ou um tiro de canhão?

Há gente que grita mais que os canhões
Pela paz, pela liberdade, pela tolerância
Mas o mundo não ouve ou se incomoda
Não pela ignorância, mas pela ganância

É Natal? É, Natal!
É ano novo... de novo

Tem papai-noel e suas renas
Há perus, pernis e bocas pequenas
Iludidas pelo brilho de Natal, que não faz mal
Apenas a indiferença é que gangrena

Há gente que clama e reclama
Do egoísmo, do exibicionismo, da arrogância
Mas o mundo não ouve ou se incomoda
Com a perda de muitos... desde a infância

Tem révellion e sua linda festa
Há comidas, bebidas e o que não presta
Gente jogada no chão, o que nos resta
Gente largada que a sociedade detesta

Há gente que curte suas férias
Há outros que vivem às misérias
Gente que ri e gente que chora
Gente fora de si, gente que implora

É Natal? É ano novo?
É o mesmo ciclo vicioso!

É Natal no meio das gangues
Papais-noéis tingidos de sangue
É Natal na favela, é a sarna na cadela
E maldita falta de comida na panela

Há gente pedindo a Deus
Há outros pedindo adeus
Gente que luta pra viver
Gente que luta para não morrer

É ano novo uma vez mais
E outra nova tentativa de paz
Gente querendo voltar a ser criança
Gente buscando a esperança

É Natal! É Natal?
É ano novo? O ciclo vicioso...
E no ano que vem
vamos fazer tudo isso de novo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário