Follow by Email

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

CALOR, A CARA DO BRASIL

Calor, a cara do Brasil

À medida que a época de calor intenso se aproxima, o Brasil vai adquirindo suas cores, seus sabores e vai mostrando seus valores. O turismo se aquece, o povo vai se preparando para o verão, as campanhas publicitárias estimulam a renovação do guarda-roupa e as frutas exóticas ganham força no mercado dos sucos, sorvetes e de receitas sofisticadas. Como consequência, muita gente lucra com a riqueza de nosso país.
Mas, da mesma forma que o turismo se aquece, o brasileiro se esquece. O desperdício toma conta da cidade, bagaços de frutas, embalagens de sorvetes, latinhas e garrafas de bebidas são abandonadas pelo caminho, muitas vezes até, ao lado das lixeiras que deveriam acondicioná-las.

Parte do povo brasileiro ainda não se deu conta da importância da preservação e dos hábitos de higiene, o lixo e o descaso com o meio ambiente geram consequências que se assemelham bem mais com uma vingança da natureza.
 
Os bagaços fermentam sob o sol escaldante, virando o estômago de quem passa por perto. O lixo atrai moscas, baratas, ratos, pombos e outros animais que se encarregam de proliferar doenças entre os seres humanos.
Lixo de casca de coco excede à capacidadade da lixeira
 
Para complicar, as chuvas de verão carregam todo esse lixo para debaixo da cidade, e entopem bueiros e galerias, provocando a inundação de muitas regiões de municípios que todos os anos sofrem com alagamentos. Ainda por cima, essas águas acabam por se contaminar com diversos microrganismos, como as bactérias da leptospirose, provenientes da urina dos ratos que são engordados com o lixo que produzimos e abandonamos pelo caminho.
 
Por falta de vazão causada pelo lixo, bueiro se transforma em chafariz do prenúncio de uma inundação

A dengue é outra doença que ganha grandes proporções; a água que empoça por causa da falta de cuidados, serve de berçário para o aedes aegypti, o pernilongo da dengue. Portanto, somos culpados por muitos dos problemas que nos afligem a cada ano. Não que sejamos os únicos responsáveis, mas boa parte dos problemas do verão provém dos maus-hábitos, da falta de higiene do próprio povo.
 
Não é preciso dizer que a higiene é fundamental para qualquer ser humano. Mas é necessário salientar que esse tema deve ser trabalhado desde a infância, quando a criança se vê como o centro do universo. Se nessa época, a higiene pessoal não for bem trabalhada e ela não se tornar um hábito, a higiene do ambiente em que vivemos perderá o seu significado.
 
Para se trabalhar com o tema higiene com as crianças, eu deixo a dica do livro: Na Bucha, de Egidio Trambaiolli Neto, publicado pela Editora Uirapuru, que traz a história de um menino que por falta de higiene teve de travar uma batalha com os micro-organismos que queriam dominar o seu corpo, além de ter que conviver com o bullying em família, causado pelos próprios maus hábitos. Mais informações, visite o blog: http://nabuchauirapuru.blogspot.com.br e acesse o site: www.editorauirapuru.com.br

Na Bucha - Egidio Trambaiolli Neto - Editora Uirapuru
Vendas: (11) 2249-7700

Nenhum comentário:

Postar um comentário